Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

Helenida Tauil | Sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Comente agora

Instituto Roberto Miranda

Ary Sudan

Mais que um encargo, é uma honra ser o Presidente do Instituto Roberto Miranda – antes denominado ILITC – Instituto Londrinense de Instrução e Trabalho para Cegos. Criado em 1965, pelo então arcebispo Dom Geraldo Fernandes e outras personalidades londrinenses, infelizmente, ficou inativo por 14 anos e posteriormente foi entregue a sua direção para Carlos Roberto Miranda, no ano de 1979, que com seu idealismo, determinação e integridade moral, levou o projeto adiante e transformou um sonho em realidade.

IMG_0575Passados 33 anos de funcionamento, o IRM transformou-se em referência no Paraná, dentro da sua área de atuação. Pelo instituto já passaram mais de mil alunos, que lá tiveram atividades pedagógicas, de reabilitação e voltadas para ter vida autônoma. Além do segmento de ensino, a instituição oferta a área terapêutica, composta por uma equipe multidisciplinar, com fisioterapeutas, assistentes sociais, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e psicólogos, que fazem mais de 3.000 atendimentos mensais, incluindo alunos e comunidade por meio de convênio com o SUS.

Essas ações geram muita satisfação para o grupo dirigente e para todos os que lá trabalham, como, por exemplo, presenciar alunos concluindo seus estudos, muitos chegando ao ensino superior, contemplando graduação e pós-graduação. Hoje é comum encontrarmos pessoas que tiveram perda total de visão, circulando pela cidade, demonstrando muita segurança e independência. Isso é resultado do trabalho executado pela entidade e por todos que a compõem.

Vale lembrar que a perda da visão é ocasionada por várias razões e atinge todas as classes sociais e todas as faixas etárias, mas felizmente com os recursos atuais e o apoio de entidades como o Instituto Roberto Miranda, as pessoas portadoras dessa deficiência ganham liberdade e convivem com a família e com a sociedade num relacionamento que a falta da visão não atua como empecilho para ter uma vida normal.

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde, 6% (seis por cento) da população apresenta deficiência visual que precisa ser diagnosticada e tratada em tempo para evitar consequências graves. O IRM também possui o propósito de iniciar um programa de prevenção, atuando nas escolas públicas para levantar os casos mais graves, encaminhando para especialistas, em parceria com Hospitais ou Centros Oftalmológicos.

O Instituto conta com apoio do poder público, especialmente nos investimentos e manutenção de quadro de professores e técnicos, mas depende de doações para fazer frente aos gastos de custeio, que não é pequeno considerando o número de pessoas que circulam diariamente pelas suas dependências. É um importante ativo social de Londrina que precisa ser apoiado pela população.

Ary Sudan

 

APOIADORES
studioone
monan
Face Bela
cantao
teixeira
tudopramim
jgv
TK Marketing
ayoshi
reccos
intermezzo
Video Mais Produtora
mecsolos
meu-salao
Imobiliária Santa América
claudia
vernie
serafinni
iexplcain
monte-carmelo